Sunday, January 22, 2012

O que a Bíblia diz...

Eu não consegui descobrir ainda porque Deus sempre me leva a trabalhar com relacionamentos... As pessoas que me procuram querem falar sobre algum tipo de relacionamento... Chegam marcadas, sofridas, confusas, perdidas porque estão envolvidas em algum relacionamento quebrado, difícil ou até maléfico...  E, usualmente, as palavras que Deus traz ao meu coração são direcionadas a relacionamentos...
E aprendo a cada dia... E vou crescendo a cada dia!...
Por algum tempo estive muito intrigada por que Jesus falou várias vezes na Bíblia sobre amar ao próximo. Cheguei a ficar irritada com essa repetição!

Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (Gálatas 5:14)
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Mateus 22:39)
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. (Marcos 12:31)
Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Mateus 19:19)
Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (Romanos 13:9)
Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis. (Tiago 2:8)
E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. (Lucas 10:27)
E que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. (Marcos 12:33) 
Por que será que Deus precisou repetir a mesma coisa pelo menos 8 vezes?? 
Com o passar dos dias Deus começou a falar ao meu coração... Devagarinho... Como um sopro: "para você ser capaz de amar ao seu próximo, você deve, antes , aprender a ser humilde... A se colocar no lugar do outro, e ser mais brando...  Aprender a ser misericordioso..."
O que nós menos queremos ser é humildes... O que menos desejamos é ser misericordiosos... 
Nós queremos continuar a ser como gostamos de ser... Queremos nos auto-justificar! Queremos ser compreendidos, amados, respeitados, admirados, perdoados... 
Mas amar ao próximo significa que devemos fazer tudo isto em relação ao outro, e, sinceramente, não gostamos nem um pouco disso...  
Mas eu entendo que amar ao próximo é difícil. Ainda mais se o próximo for alguém que é difícil de conviver, chato, aborrecido, que sempre reclama de tudo, ou que pisou na bola com você um milhão de vezes, ou que fez algo que te aborreceu profundamente...  Se o próximo for aquele de "nariz em pé" , orgulhoso e antipático então, fica ainda mai difícil...   
Mas a Bíblia diz: 
Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? (1 João 4:20)...
Uau... Ai a coisa fica complicada... Mas a Palavra nos diz isso com toda clareza! 
Ok. Está bem. Eu vou amar meu irmão, vou orar por ele, não vou falar mal dele, aliás nem vou falar dele, menos com ele...
 Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.(Gálatas 5:22)
 Benignidade =  afabilidade, agrado, amabilidade, brandura, cortesiapolidez,   sociabilidade, afeto  ,amizade ,benquerência, bondade, caridade, complacência, favor, condescendência, doçura, gentileza, tolerancia 
Amar ao próximo é uma atitude. Não é um sentimento. Amar ao próximo requer coração quebrantado. Amar ao próximo é um quesito que Deus estabeleceu . Amar ao próximo não requer gostar da pessoa, simpatizar-me com ela, achá-la o máximo. Amar ao próximo é obedecer a Deus.
Obedecer a Deus é viver!
Quando obedecemos a Deus nesse ponto, no amar ao próximo, nos nossos relacionamentos, estamos sendo quebrantados, estamos amadurecendo, estamos crescendo à estatura de varão perfeito...

"até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.
O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.
Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.
Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.
Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, que não vivam mais como os gentios, que vivem na futilidade dos seus pensamentos.
Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento dos seus corações.
Tendo perdido toda a sensibilidade, ele se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza.
Todavia, não foi assim que vocês aprenderam de Cristo.
De fato, vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados de acordo com a verdade que está em Jesus.
Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos,
a serem renovados no modo de pensar e
a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade.
Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo.
"Quando vocês ficarem irados, não pequem". Apazigüem a sua ira antes que o sol se ponha,
e não dêem lugar ao diabo.
O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade.
Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem.
Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção.
Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade.
Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo".  (Efésios 4:13-32)

No comments:

Post a Comment